Convenção do MDB em Rondônia foi um verdadeiro show de horrores

Gritaria, palavrões, destruição de propriedade privada, troca de socos, destempero de líderes e outras bizarrices transformaram o evento político em escarcéu

VISÃO PERIFÉRICA, POR VINICIUS CANOVA

Porto Velho, RO – Por conta do entrevero nos bastidores entre os há pouco pré-candidatos ao Senado Confúcio Moura e Valdir Raupp, ambos do MDB, desenhava-se de antemão uma convenção tribulada e de ânimos exaltados.

Entretanto, o que se viu na manhã deste sábado (28) até o encerramento do evento e suas respectivas deliberações finais excedeu todos os limites do tolerável quando situações bizarras envolvendo turbas lá e cá transformaram o encontro intrapartidário em um verdadeiro show de horrores.

Fosse só palavreado chulo recheando o perímetro já estaríamos diante de assombroso atentado à educação, mas não. A baixaria tomou ainda mais corpo em dimensões incalculáveis.

Apoiadores da candidatura do ex-governador Confúcio invadiram o local da reunião destruindo parte do patrimônio do próprio partido, colocando abaixo a porta de entrada do diretório.

Apoiadores de Confúcio destroem porta do MDB / Foto: Gomes Oliveira

Horrível, lamentável e ridículo. Não há palavras mais contundentes para descrever o ocorrido.

Não conformados com a depredação, homens teoricamente adultos e de comportamento primitivo passaram a trocar porrada com a segurança contratada para proteger o ambiente.

Quando a situação ficou insustentável, a Polícia Militar (MP/RO) foi acionada para bancar a babá de marmanjos que não têm a mínima consciência sobre convivência em sociedade. Civilidade passou longe tanto da porta para fora quanto dela para dentro.

O partido que comandou Rondônia por oito anos não tem noção da importância de policiais militares atuando ostensivamente nas ruas protegendo cidadãos e cidadãs em vez de preocuparem-se com a troca de fraldas dos seus correligionários.

Mas a patota malcomportada ganhou respaldo maior em seu ímpeto troglodita através do péssimo exemplo hierárquico. O presidente da legenda Tomás Corrêa perdeu completamente a noção das coisas ao desferir um soco (ou tapa, tanto faz!) no ex-secretário-chefe da Casa Civil Emerson Castro.

VEJA O MOMENTO EM QUE CORRÊA AGRIDE EMERSON CASTRO

E embora Castro estivesse o tempo inteiro enchendo o saco e provocando incessantemente atrapalhando os trabalhos não há justificativa para um ato deliberado de violência física, ainda mais a quem se atribui intelectualidade e experiência avançadas.

No fim desse vergonhoso e patético escrutínio antidemocrático, se “acertaram” com direito a pedidos de desculpas e abraços fraternais.

Maurão de Carvalho foi confirmado candidato ao governo e Moura conseguiu o que queria ganhando à base do grito a segunda vaga emedebista ao Senado junto com Raupp.

Porém a devastação que seus seguidores deixaram para trás e o péssimo exemplo praticado por grande maioria naquela que deve ser lembrada como a mais desastrosa convenção de todos os tempos demonstram apenas que, entre eles, não há vencedores. Perdedora há apenas uma: a democracia. Parabéns aos envolvidos!  

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s